Avaliação físico-química e bioativa da polpa e geleia produzida a partir do fruto de Theobroma grandflorum Schum (Cupuaçú)

  • Ana Gabriela Vogado Couto Faculdade Estácio de Macapá
  • Anderson Barriga Dos Santos
  • Ziane da Conceição das Mercês
  • Anne do Socorro Santos da Silva
Palavras-chave: Frutos Amazônicos, Composição centesimal, Ação Antioxidante

Resumo

Entre os frutos tropicais nativos da Amazônia, o cupuaçu é a fruta que apresenta uma grande importância para o extrativismo fomentando a economia nacional. Dentre os frutos tropicais nativos da Amazônia, o cupuaçu é o que reúne as melhores condições de aproveitamento industrial. Objetivou-se estudar a ação antioxidante na geleia produzida a partir do mesocarpo de Theobroma grandiflorum Schum, com intuito de avaliar a composição centesimal do fruto e da geleia. A metodologia empregada para a produção da pesquisa foi separada em tópicos, em que fazem descrição da matéria prima, infraestrutura, deposito no herbário, fluxograma, análises físico-químico e centesimal juntamente com os aspectos éticos legais. Resultados: Utilizando a polpa e a geleia de cupuaçu produzidos exclusivamente para essa pesquisa, com propósito de descrever as características físico-químicos e bioativos expressas na composição dos produtos derivados do Theobroma grandiflorum, obteve-se dados para teor de cinzas de 3,70 % para polpa e 1,54% para geleia, flavonoides foi 20,5 mg. 100 g-1   para polpa e de 2,86 mg.100 g-¹ para a geleia, entre outros resultados. Conclusão: Os valores correspondentes ao teor de cinzas, flavonóides, antocianinas e análises microbiológicos demonstram que tanto a fruta quanto os produtos derivados do cupuaçu são benéficos a saúde humana.
Publicado
16-12-2020
Como Citar
Couto, A. G., Dos Santos, A., das Mercês, Z., & da Silva, A. (2020). Avaliação físico-química e bioativa da polpa e geleia produzida a partir do fruto de Theobroma grandflorum Schum (Cupuaçú). Revista Arquivos Científicos (IMMES), 3(2), 146-154. Recuperado de http://arqcientificosimmes.emnuvens.com.br/abi/article/view/482
Seção
Artigos originais