Musgos (Bryophyta) do Morro do Alecrim, centro urbano de Caxias, Maranhão, Brasil

  • Gonçalo Mendes da Conceição Universidade Estadual do Maranhão, Centro de Estudos Superiores de Caxias, Programa de Pós-Graduação em Biodiversidade, Ambiente e Saúde/PPGBAS
  • Alex Medeiros Silva Universidade Estadual do Maranhão/UEMA,
  • Regiglaucia Rodrigues de Oliveira Centro de Estudos Superiores de Caxias/CESC– UEMA
Palavras-chave: Brioflora, Fragmento vegetacional, Levantamento brioflorístico

Resumo

Espécies de briófitas desenvolveram estratégias adaptativas para a sobrevivência em ambientes antropogênicos, por seu hábito cespitoso, associado ou não à colonização de pequenos nichos, proporciona maior proteção às ações mecânicas e retenção de água, além de representar menor exposição aos poluentes do ar. Estão representadas por três divisões: antóceros (Anthocerotophyta), hepáticas (Marchantiophyta) e musgos (Bryophyta). Possuem ampla distribuição geográfica, tolerando condições ambientais adversas, encontradas nos mais diversos habitats, colonizando tipos variados de substratos, como rochas, troncos vivos ou mortos, folhas e solo, exibindo porte variável e diferentes formas de crescimento. Com isso, objetivou-se realizar levantamento florístico das espécies de briófitas encontradas no fragmento vegetacional presente no Morro do Alecrim em Caxias/MA, verificar os tipos de substratos colonizados e contribuir para o conhecimento da brioflora do Maranhão. O material briológico foi coletado no período seco e chuvoso, entre os meses de junho de 2017 a março de 2018, onde utilizou-se técnicas específicas para o grupo vegetal em estudo. As identificações foram realizadas no Laboratório de Biologia Vegetal/LABIVE, do Centro de Estudos Superiores de Caxias/CESC, da Universidade Estadual do Maranhão/UEMA. Das espécies de musgos coletadas Fissidens crispus Mont., F. lindbergii A. Jaeger e Splachnobryum obtusum (Brid.) Müll. Hal., são novas ocorrências para o Maranhão. A maioria das espécies encontradas está distribuída em quase todos os Estados brasileiros. Os dados encontrados neste trabalho reforçam a importância dos fragmentos de vegetação urbana, visto que estes possuem condições favoráveis para o desenvolvimento dessas espécies, consolidando-o como um ambiente importante na manutenção da flora de briófitas.

Publicado
20-06-2018
Como Citar
Conceição, G., Silva, A., & de Oliveira, R. (2018). Musgos (Bryophyta) do Morro do Alecrim, centro urbano de Caxias, Maranhão, Brasil. Revista Arquivos Científicos (IMMES), 1(1), 55-62. https://doi.org/https://doi.org/10.5935/2595-4407/rac.immes.v1n1p55-62