Vygotsky: A interferência da semiologia no implemento da cognição

Palavras-chave: Aprendizado, Fases de Desenvolvimento, Semiótica, Tipologia de signos

Resumo

Semiologia compreende a ciência que busca compreensão da interferência dos signos na interação social. Para Vygotsky, a aprendizagem é um fenômeno socio interativo, e a presença de signos neste processo interfere ativamente no desenvolvimento cognitivo dos indivíduos. Portanto, se faz necessário a tentativa da compreensão da interferência da semiologia, sob uma perspectiva de Vygotsky, no implemento da cognição. Além disso, elucidar quais funções mentais atuam ativamente no processo de aquisição de signos.  Para elucidar este processo, foram discriminadas: (1) as fases de desenvolvimento cognitivo; (2) quais funções metais estavam presentes em cada fase, e (3) quais os tipos de signos adquiridos pelas funções mentais em cada fase. Foram identificadas duas fases de desenvolvimento: fase de leitura e percepção do ambiente e fase relações interpessoais. Na primeira fase, ocorre a formação do acervo basilar de signos, que futuramente será modificada para constituir o acervo derivado de signos, no decorrer da segunda fase. A linguagem gerará um aumento do repertório de signos. As funções mentais agiram ativamente para a aquisição signos, elevando o domínio cognitivo. 
Publicado
16-12-2020
Como Citar
Zagotta Vital, F. A. (2020). Vygotsky: A interferência da semiologia no implemento da cognição. Revista Arquivos Científicos (IMMES), 3(2), 13-17. Recuperado de http://arqcientificosimmes.emnuvens.com.br/abi/article/view/392
Seção
Artigos de revisão de literatura