3° Congresso Nacional de Educação da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão

08-12-2020
O Centro de Ciências Humanas Sociais e Letras (CCHSL) por meio dos cursos de Pedagogia, Letras - Língua Portuguesa e Literaturas e Letras - Língua Inglesa Campus Imperatriz,  Letras - Língua Portuguesa e Literaturas Campus Açailândia e Letras - Língua Portuguesa e Literaturas e Campus Estreito realizarão no período de 25  a 29 de janeiro de 2021, o III Congresso Nacional de Educação: formação docente e os desafios do estágio supervisionado, de modo remoto.  Os anais serão publicados em edição especial da revista. Em virtude da pandemia iniciada em março, que exigiu o distanciamento social, observou-se que os discentes têm sentido falta de oportunidades de aprendizagem e do convívio/contato com seus docentes. Este evento foi pensado como forma de preencher essa lacuna. Uma das característica do Estágio Curricular Supervisionado (ECS) é sua presencialidade no lócus escolar, acompanhando o fazer docente e o dia a dia, cheio de desafios para estagiários e para a comunidade escolar. Ainda se discute como será levada a termo esse componente curricular, nesse novo momento em que todos nos encontramos.  Assim, este Evento tem por objetivo promover discussões acerca do Estágio Curricular Supervisionado (ECS) e sua contribuição para a formação do futuro docente numa concepção de estágio como pesquisa. Também propiciará reflexões, debates e compartilhamento de experiências docentes e discentes no que concerne à importância e ao papel do Estágio Curricular Supervisionado, nos cursos de licenciatura, no processo de formação do professor.  Reconhece-se o ECS como um momento de enriquecimento na formação acadêmica do futuro docente pois deverá possibilitar a integração das várias disciplinas cursadas bem como atitude investigativa para intervir na realidade. Ou seja, o estágio visto como espaço de formação, reflexão e produção de conhecimento sobre a escola e sobre a própria profissão. Não convém, portanto, que o estágio esteja restrito à aplicação de técnicas e conhecimentos e muito menos dicotomizada a teoria da prática. Desse modo, o debate com pesquisadores de outros estados, que atuam nesta área, oportunizará ampliar a visão e conhecer como o estágio vem sendo trabalhado em outras universidades. Da programação constarão conferências, mesa-redonda, minicursos, comunicações orais e relatos de experiência. Serão envolvidos como público-alvo os professores/pesquisadores da área de estágio e formação docente, discentes e docentes das licenciaturas da UEMASUL e de outras Instituições de Ensino Superior (IES) da Região Tocantina e do Brasil bem como professores supervisores de campo (escola) que recebem os alunos em formação.